quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Aussie day

Terça-feira, dia 26 de Janeiro, foi o dia nacional da Austrália - Australia day - e correspondeu ao nosso primeiro verdadeiro dia de descanso em Sydney!
Começando por explicar o que é que se celebra no Australia day, andei a pesquisar e descobri que neste dia assinala-se o aniversário da chegada da 1.ª frota de 11 navios de condenados vindos da Grã-Bretanha, comandada pelo Capitão Arthur Philip (26 de Janeiro de 1788).
O Australia day é marcado por inúmeras comemorações e festejos um pouco por todo o país, as quais reflectem, actualmente, a diversidade e contemporaneidade deste grande país! Em particular em Sydney, os eventos são mais do que muitos e há para todos os gostos e idades!
Inicialmente planeámos ir para o Sydney Harbour, logo pelas 11 da manhã, para o AAMI Ferrython, que é, nada mais, nada menos, do que uma corrida entre os Sydney ferries, decorados a rigor. Como o calor apertava – 30.º C – e a vontade de ir para a praia era enorme, optámos por ir para Bondi Beach apanhar os primeiros raios de sol do ano! De qualquer forma, deixamos aqui uma fotografia do ferrython, com a promessa de que para o ano lá estaremos!
Tal como nós, uns quantos milhares de australianos e alguns estrangeiros, tiveram exactamente a mesma ideia, e Bondi Beach estava literalmente à “cunha”!!! De qualquer forma, o dia não podia ter sido melhor!!! A água estava para aí a uns 23.º C!! Para os que me conhecem bem, sabem que não é em qualquer praia que me dou ao luxo de dar um mergulho no mar, mas juro que não me lembro das (muitas) vezes que fui à água!! Estava mesmo boa…!!!
O Pedro tentou dar a primeira surfada do ano… Infelizmente, não teve muita sorte e acabou por trocar a prancha cor-de-rosa da Mariana pela havaiana gigante, alusiva à Austrália, que estavam a vender na praia!! Acabou por se divertir muito mais naquele mar de 0,5 m!!!
Na praia, o espírito nacionalista era mais do que visível – novos e velhos todos tinham uma qualquer peça de roupa ou sinal com a bandeira australiana. Havia desde bikinis, toalhas, chapéus, t-shirts, tatuagens e mesmo bandeiras com as cores da Austrália por todo o lado… Uma loucura!!! À noite decidimos ir ver um concerto ao ar livre e o fogo de artificio que marcava o final da celebração deste dia. Aventurámo-nos com a Mariana para as ruas do CBD e o que encontrámos foi um mar de gente por todo o lado! Parecia que toda a população de Sydney e arredores tinha saído à rua!! Chegámos ao concerto tarde e a más horas, mas ainda deu para ver o espectacular fogo de artifício multicolor em Darling Harbour, ao nível do fogo de artificio de fim de ano do Alberto João Jardim!

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Preparativos, preparativos, mais preparativos e finalmente a viagem

Alguns ouviram-me dizer, há uns tempos atrás, que assim que acabasse de trabalhar ia surfar todos os dias até ir para a Austrália. Pois é, não surfei nem um dia! Nem eu nem a Leonor fazíamos a mais pequena ideia da empreitada que tínhamos pela frente: libertar a casa de toda a nossa tralha e fazer uma mala para um período que nenhum de nós alguma vez fizera, tudo isto, com inúmeras festividades à mistura, foi absolutamente esgotante mas, como quem corre por gosto não cansa, foi tudo feito com um sorriso que para o final foi substituído por dores físicas variadas, uns quilos a menos e já algum desespero.


Só para terem uma noção, a Leo tem milhares de livros técnicos (aposto que não leu nem metade) e esses foram os primeiros a sair para casa do tio Manel, sogro, pai e fiel depositário de 70% dos nossos bens. Depois seguiu-se a triagem de tudo o que ainda tínhamos em casa, havendo 3 possíveis destinos: donativos/lixo, “armazém” (leia-se casas dos nossos pais) e Austrália. E assim se passou um mês, escada acima, escada abaixo, A5 para lá e para cá, a alancar com cargas que o mais rude dos estivadores teria dificuldades. Depois de despojada a casa de tudo o que não era roupa e que não era para ficar, tínhamos chegado à conclusão que afinal a nossa casa era enorme (tendo em conta tudo o que de lá saiu!). Mas, faltava a tarefa mais difícil do ponto de vista logístico, fazer as malas. Como é que se faz as malas para um ano com as suas quatro estações e no meu caso, sem sequer saber como é que irei vestido para o trabalho? Rapidamente concluímos que o melhor era aproveitar para eliminar toda aquela roupa que estava guardada sabe-se lá bem porquê, escolher o que ficava para trás e depois ver o que sobrava, ou seja, o que era para levar. A questão é que só sobraram, nada mais, nada menos que cerca de 221 kg! Até eu estou parvo agora que fiz a conta do total… Destes quilitos, 127 foram despachados como bagagem não acompanhada (3 dias para embalar tudo) e connosco vieram, no porão, dois malões de 32 kg cada, e duas mochilas e um troley com o resto. Claro está que, no voo Lisboa Londres com BA, tivemos de pagar porque as malas tinham mais de 23 kg mas a choradeira que se seguiu não foi por causa disto. A senhora da segurança, depois de ver a Leo, até perguntou se nós nos íamos separar. Depois da minha resposta, concluiu muito rapidamente que íamos viver para fora.




Já em Londres, e depois de uma noite mal dormida, no check in da Singapore Airlines conseguimos safar-nos sem pagar nada apelando à impossibilidade de se viajar para o outro lado do mundo, por um ano, com menos do que tínhamos (obviamente nunca ouviram sequer falar da nossa bagagem não acompanhada). Com pequeno-almoço tomado, lá embarcamos no gigante dos ares, o A380 (vejam as fotografias). Sinceramente não sei como é que isto voa!




Lá dentro tivemos de fazer pela vida. Assim que se pôde tirar o cinto, saltei do meu lugar e persegui o nosso objectivo: três lugares livres na fila da saída de emergência! Só que ao mesmo tempo, e ainda mais rápida que eu, a chinoca que estava sentada no 4º lugar levantou-se para nunca mais aparecer. Resultado: 12 horas de avião mas com 2 lugares para cada e mais de 1 m para esticar as pernas. Que grande início! Ah é verdade, depois de umas 8 horas de voo, a dita cuja estava sentada nos nossos lugares originais… Não sei muito bem o que se passou mas, como eu devia ter o dobro da altura dela, acho que merecia mais.

Neste momento, já estamos a sobrevoar a Austrália (perto de Alice Springs) e vamos num Boeing 747 a rebentar pelas costuras e com um velho ao lado a ressonar forte e feio. Deve ser para eu não ter saudades dos meus amigos…

Festas e despedidas

O primeiro post do nosso blog será dedicado às inúmeras festas, jantares e outras vernissages que marcaram a nossa despedida de Lisboa ou, se preferirem, a nossa ida para Sydney! Foram mais que muitos, bem sei… Alguns de vocês já deviam mesmo estar a pensar “mas quando é que estes dois se piram de uma vez por todas, são só eventos atrás de eventos”, mas a verdade é que não podíamos deixar de comemorar em grande esta grande mudança nas nossas vidas! Obrigada a todos!!! Adorámos cada um deles!
A primeira grande festa, que contou com a participação de(quase) todos os nossos amigos teve lugar no D&D! Foi um verdadeiro 3 em 1, pois serviu de pretexto para festejarmos não só a nossa partida, mas também a minha chegada aos 29 e os já (pesados) 30 anos do Pedro! Foi bem animado!!! Para os que não puderam estar presentes, saibam que durante toda a noite esteve a passar um vídeo com mais de 350 fotografias de todos os presentes, e mesmo de alguns ausentes, que conseguimos juntar ao longo de várias noitadas de árduo trabalho!! Os tesourinhos deprimentes foram mais que muitos, mas achamos que ficou um óptimo apanhado de várias fases da nossa infância, adolescência e da já idade madura! A festa contou, igualmente, com boa música, litradas de “bebes”, “comes” que poucos provaram, matraquilhos e dardos! Aqui ficam algumas fotografias dessa noite!!
No último fim de semana em Portugal, houve lugar aos jantares de despedida em casa das nossas mães! Na sexta-feira, tivemos direito a uma mega surpresa preparada pela Charlotte, que após meses a evitar enfrentar a dura realidade da nossa partida, saiu-se em grande com a realização e produção dum bye bye movie ao mais alto nível, onde brilharam algumas estrelas da nossa praça (Carlota, Rita, Vera, Catarina, M.ª João, Marta Goes, Marta Solla, Xico, Manel B., John, Simax, Devesa, Luís, António, Duarte, Janico e Badinha)!! Adorámos, muito obrigada!!! No sábado, grande jantarada argentina a cargo da Betty, ao qual se seguiu noitada épica no Twins, com elevações nas vigas (que o Devesa não conseguiu completar alegadamente “derivado” à “unha” oferecida pelo barman), que, por incrível que pareça, não levaram à nossa expulsão deste estabelecimento de diversão nocturna.
Pelo meio não faltaram também vários jantares de menor dimensão, mas não de somenos importância, com amigos e família e grandes jogatanas de wii, o novo brinquedo do Pedro!!!
Foram, sem dúvida, momentos que ficaram registados nas nossas memórias e nas fotografias que aqui se seguem!
video